quinta-feira, junho 19, 2008

Sabe, antes de conhecer a Raposa, eu passei boa parte da minha vida sem mulher. Não que fosse viado ou assexuado, eu apenas me sentia bem. Vai saber qual é que era a merda que me dava na cabeça, mas eu claramente sabia que um relacionamento aquela altura só me traria tensão, e tensão inútil. Pois uma mulher determinada, pode muito bem acabar com a sua vida. Ainda mais quando você gosta de jogar linhas tortas num papel ou escrever canções no violão. Aí sim elas ficam malucas e desejam torrar seu tempo e toda a sua essência vital. Naquela época o que desejava era apenas foder com algumas delas, só isso, nada mais. E mesmo assim não corria muito atrás, sabe, é gastar o saco com coisa que não vale. Durante todo esse período, eu simplesmente me privei do sexo fútil e com qualquer perspectiva de problemas no futuro. Eu tomava cerveja, tomava meus comprimidos, tomava minha vodca, voltava pra casa, ouvia minha música e mergulhava nos meus livros. Digitava furiosamente páginas e páginas que ficaram para a história em uma gaveta qualquer. Era uma vida pilhada, comprimidos, álcool, perdendo peso, me masturbando, eu escrevi pra cacete, coisas que nem sei aonde estão, nem sei se de fato foram escritas ou se foram textos que datilografei na minha olivette imaginária. Antes me sufocava no gole apressado da pinga barata. Agora me sufoco na mulher que me acompanha.Todo homem tem que ter algum vício e algum abuso.

2 comentários:

Ursasso disse...

Irretocável e replicável para a vida e para vidas.
Continues abusado guri.
Davi, um viado tb abusado

John disse...

abuso é viver sem medo da vida.
se o mundo fosse abusado, teriamos muito mais vida e muito menos tédio.
Valeu.