quarta-feira, setembro 03, 2008

Tem dias que acordo como que se estivesse bêbado. Pode ser que seja ansiedade, medo, felicidade, sentimentos ao extremo que um corpo ainda jovem como o meu não sabem controlar, se é que algum dia vai saber. Aí olho pra mesinha de canto, o celular tá carregado, o crachá da empresa denuncia a rotina, o computador ainda tá ligado, olho o navegador e vejo uma série de sites sobre gravidez. O copo ainda meio cheio de chá gelado está do lado do teclado. Lembro da minha garota, e lembro da barra que estamos enfrentando. Então eu acabo pensando, mas porra não tem como, absolutamente não tem como. Beberico o chá gelado e me enfio no chuveiro. Sofro feito um cachorro pensando nas piores possibilidades. Nem em mil anos isso daria certo agora. Sei que ela também acha o mesmo. Foda, se tudo sair como não planejamos, vamos precisar de um plano B. Eu jurei que nunca mais iria me martirizar pelo passado, mas é melhor quebrar juramentos do que engolir sentimentos que precisam esporrar mundo a fora. Foda-se o juramento. Tenho um puta medo de que minha vida seja revirada em questão de horas. Até o fim de semana vamos resolver isso. What the hell? Acordo com o corpo todo doendo de tensão, do simples e irrefutável medo de que amanha seja bem diferente de hoje. Mas não, eu acredito na minha competência e sei que tudo vai dar certo. Eu sei disso.

Um comentário:

Embriaguez ! disse...

Se fez tudo como manda o figurino, não há como ocorrer feto.

Acalme-se, meu bem!
Beijos.