quinta-feira, setembro 25, 2008

Eu sabia, eu sabia que poderia contar com o Salinger. Depois de ler o livro meia boca do Fuguet, resolvi para me esbaldar de orgasmo literário ler um conto curto do Salinger. Agora eu entendo tudo. Ser humano é cheio de cagar as coisas, e a dita normalidade é assustadoramente bizarra. Nota mental: ler tudo do Salinger. Dá vontade de falar pra todo mundo, mas vou deixar que os afortunados tropecem nessa obra. Não, não estou falando do Apanhador. Quero uma cerveja. Não, quero anfetaminas, saudades das minhas pilulas. Preciso falar sobre: a garota, a viagem e a casa. Preciso falar sobre a banda. Em breve. A cabeça roda, eu to sorrindo, hoje vou ver a minha garota e ontem eu li um dos melhores textos literários de minha vida.

Um comentário:

Embriaguez ! disse...

"Ser humano é cheio de cagar as coisas, e a dita normalidade é assustadoramente bizarra."

Roubou letrinhas da minha boca, ein?