quarta-feira, setembro 10, 2008

Alguma coisa extremamente errada deve tá acontecendo por aí. Tá tudo muito bom na minha vida. Antes tava uma bosta. Agora tem sido um ano muito bom. Alguém tem que tá se fodendo. Tem que largar o osso vez ou outra. Alguém tem que tá batendo a cara no concreto bem forte. Voando sangue e dentes pra tudo quanto é lado. Apesar do mundo inteiro ser uma grande máquina quebrada, sempre tem um ou outro lado bonito. Ontem o violão parecia ser meu melhor amigo, sentei no meu quarto, peguei ele com carinho colo e fiquei horas tocando. Toquei blues, toquei country, toquei rock, toquei minhas músicas e músicas dos outros. Meu violão é o violão mais legal de toda a cidade. E mesmo nessa máquina velha e quebrada tem coisa que salva. Agora a grande pergunta é: Qual a velocidade de uma andorinha africana ao migrar no inverno carregando um coco? Sim, eu assisti Monty Python pela enésima vez ontem. Podem ver, foi uma noite produtiva. E digo mais, esse fim de semana vou beber, beber o suficiente para descongelar minha casca. O velho demônio da vodca vai voltar.

Um comentário:

Embriaguez ! disse...

não obtive resposta do último e-mail que lhe enviei.

Beijos, e.