sábado, novembro 08, 2008

a consciência, quando chega ao fundo da realidade, precisa bater e voltar ou se desintegrar por ali mesmo. estou ensopado de febre e químicas, apago a cada minuto. apesar de grogue e endurecido, quero escrever, só não tenho condições. já molhei o rosto com água fria e tentei respirar fundo. nada, a essência que nos deixa vivo definitivamente deixou corpo. quando estiver melhor, volto a escrever por aqui.

2 comentários:

Ana Carolina disse...

que?????

Embriaguez ! disse...

miss u.